segunda-feira, 23 de abril de 2012

O CRONOGRAMA DE DEUS






 

Algumas vezes parece que Deus não está interessado, ou atento, ou voltado às nossas orações porque não age tão prontamente como esperamos. Ou talvez Ele esteja agindo, mas não O percebemos.

Nós humanos ficamos impacientes. Se não vemos alguma resposta imediata, deduzimos que Deus está alheio. Habacuque, por exemplo, queixou-se a Deus porque não estava sendo ouvido; Deus lhe disse que Ele já estava fazendo alguma coisa da qual o profeta nem imaginava (Habacuque 1:2,5-6). O Senhor lhe disse: “Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar, espera-o, porque, certamente, virá, não tardará” (Habacuque 2:3).

Os mártires sob o altar estavam clamando por vingança e lhes foi dito que esperassem um pouco (Apocalipse 6:9-11). José teve de sofrer por ser raptado e vendido e então esperar durante 13 anos de escravidão e prisão antes que Deus o libertasse. Mas ele mais tarde viu claramente que a mão de Deus estava em tudo o que tinha ocorrido (Gênesis 45:5-8). Abraão esperou até ter 100 anos de idade para receber o filho que o Senhor lhe havia prometido. Jó teve que esperar durante agoniados meses de dor e sofrimento sem saber se o Senhor o havia ouvido ou se cuidava dele. Deus não age apressadamente; age no tempo que Ele, em sua infinita sabedoria, determina que seja o melhor. Temos que esperar pacientemente.

As palavras no final de Habacuque são um grande lema para nós:“Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação”(Habacuque 3:17-18). Não importa o que acontece e menos ainda importa como as coisas parecem ficar ruins, precisamos esperar no Senhor e depositar toda a nossa esperança e confiança na Sua incondicional graça, no Seu estrondoso poder, e no Seu infinito amor por cada um de nós.


Gary Fisher, no Portal Estudos da Bíblia
http://salmo37.wordpress.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário